Notícias

Surpreendente: Mulher foi condenada a três anos de prisão por mostrar a dança do ventre no Tik Tok

No Egito, especificamente no Cairo, um tribunal condenou a famosa bailarina do ventre, Sama el Masry, por mostrar essa dança nas redes sociais, ação considerada como ato indecente no país egípcio.

Surpreendente: Mulher foi condenada a três anos de prisão por mostrar a dança do ventre no Tik Tok
Surpreendente: Mulher foi condenada a três anos de prisão por mostrar a dança do ventre no Tik Tok

Atualmente, é inacreditável que existam países tão fechados, mas a realidade é que nem todos são tão livres como na América Latina, pois aqui é natural ver homens e mulheres dançando, posando e falando como bem desejarem.

Tik Tok

Claramente este não é o caso do Egito, país que condenou uma mulher a três anos de prisão e, ademais, deverá pagar uma multa de 300 mil libras egípcias, cerca de 18.600 dólares.

Sama permanece detida desde 24 de abril, após queixas sobre o conteúdo que a artista publicava. Foi iniciada uma investigação contra ela por compartilhar fotos e vídeos considerados "sexualmente insinuantes" no país, isto é, infringiu os princípios familiares.

Há dois anos, o Egito promulgou uma lei que castiga o "crime cibernético" com uma pena mínima de dois anos e multa de 300 mil libras. Vale ressaltar que várias artistas e influencers já foram presas por esses crimes..

A mulher de 42 anos negou as acusações e afirma que os vídeos foram publicados depois de ater o seu celular furtado em junho de 2019. Além do Tik Tok, as imagens foram veiculadas no You Tube, Instagram e outras plataformas.

Notícias relacionadas

MAIS NOTÍCIAS

MAIS NOTÍCIAS