Bisturi

Gluteoplastia: Tudo sobre implante de silicone no bumbum

Para quem deseja aumentar o tamanho do bumbum, mas não consegue ou não tem paciência para esperar resultados a partir de sessões de malhação academia, a gluteoplastia se mostra como uma alternativa interessante. Confira!

Gluteoplastia: Tudo sobre implante de silicone no bumbum
Gluteoplastia: Tudo sobre implante de silicone no bumbum

A Gluteoplastia se trata de uma técnica cirúrgica que corrige deformidades da região das nádegas, por meio de implante de silicone no bumbum, lipoescultura e cirurgia de contorno corporal.

Gluteoplastia: Tudo sobre implante de silicone no bumbum

O método pode ser utilizado por fins estéticos, para diminuir ou aumentar o tamanho do bumbum, por homens e mulheres, e pessoas que sofreram perda de colágeno e elastina e ficaram com um aspecto frouxo no bumbum.

O implante de silicone no bumbum

Nem toda gluteoplastia é feita com a colocação de próteses de silicone na região das nádegas, o implante de silicone é simplesmente uma das técnicas utilizadas no procedimento, especialmente quando o desejo é o de aumentar as medidas do bumbum.

Além do crescimento do volume da área, outras vantagens associadas à operação são a melhoria da flacidez, da rigidez do bumbum e a promoção de uma pele mais lisa.

Como funciona?
Antes da cirurgia, deve ser realizado um pré-operatório como nos outros tipos de procedimentos, em que o médico solicita exames cardiológicos e faz uma avaliação em relação às condições médicas que o paciente possa ter. 

Neste período, é ideal que quem for se submeter a operação, questione o cirurgião acerca de todas as suas dúvidas e conte sobre todos os problemas de saúde que possui e os medicamentos que toma, para evitar maiores problemas e ir seguro para a mesa de cirurgia.

A gluteoplastia deve ser feita em um hospital, e não em uma clínica. Ela começa com a aplicação de anestesias locais ou geral. A implantação do silicone começa a ser feita com um corte de 5 a 6 cm na região que fica entre o glúteos, chamada de sulco vertical. 

O próximo passo é introduzir por meio desse corte as próteses do lado direito e esquerdo do bumbum. O silicone pode ser posicionado dentro do músculo glúteo máximo, abaixo ou acima do músculo. É mais comum que o cirurgião opte pela primeira técnica pelo fato dela trazer um resultado mais satisfatório do ponto de vista estético.

Há ainda a possibilidade de fazer uma lipoescultura, cirurgia para remoção de gordura localizada, nos quadris, cinturas, costas e coxas simultaneamente ao implante de silicone no bumbum. No entanto, isso deve ser definido com o médico, já que alterará o procedimento, assim como seu pós-operatório.

O pós-operatório
Depois de implantar o silicone e finalizar a cirurgia, o médico envia o paciente para o pós-operatório. Ele deve permanecer 24 horas no hospital e então está liberado para voltar à sua casa, onde deve permanecer de repouso por no mínimo 20 dias.

Nas primeiras 48 horas ele deve ficar o tempo todo de barriga para baixo e a recomendação é que ele durma de bruços nos primeiros 10 dias. Na primeira semana após o procedimento, é esperado que ele sinta dores, que são controladas com remédios, tenha inchaço, sensibilidade e hematomas na região. Esses últimos podem ser eliminados com dreno.

No decorrer dessa primeira semana, o paciente deve evitar realizar movimentos bruscos e não pode sentar-se por muito tempo. Durante o período de repouso também é indicado que a pessoa caminhe com passos curtos e sente em superfícies rígidas, mantendo sua coluna ereta, o que evitará tensões sobre a cicatriz.

A cura completa pode levar de seis a oito meses e o paciente pode demorar até 42 dias para voltar com as suas atividades normais, porém, o período exato varia de paciente para paciente. Já a remoção dos pontos deve ser feita depois de duas semanas e é recomendado que se evite beber álcool e fumar, coisas que podem atrapalhar a recuperação.

Uma informação importante para quem fez esse tipo de procedimento é que depois da colocação do implante, não se pode mais tomar injeções ou vacinas no bumbum. Primeiro porque a substância não seria injetada no organismo e sim na prótese, o que não traria o resultado esperado.

Gluteoplastia: Tudo sobre implante de silicone no bumbum

E segundo porque isso pode causar pequenos cortes no silicone, que apesar de não fazerem com que ele estoure, poderia gerar danos à integridade do material.

Fabiana Tavares

Jornalista especializado em shows e vida saudável. Fã de música e livros.+ info

Notícias relacionadas

MAIS NOTÍCIAS

MAIS NOTÍCIAS