Bisturi

Especialistas condenam banalização da cirurgia plástica

Após morte de influencer, busca por padrões de beleza irreais evidenciaram os perigos de procedimentos estéticos invasivos

Especialistas condenam banalização da cirurgia plástica
Especialistas condenam banalização da cirurgia plástica

Basta alguns minutos navegando nas redes sociais para se deparar com milhares de imagens que, teoricamente, retratam o corpo dos sonhos, musculoso, bronzeado e, geralmente, inalcançável a maior parte da população.

Especialistas condenam banalização da cirurgia plástica

A comparação com a timeline pode desencadear uma vontade irracional de atingir a perfeição, mesmo que isso signifique se submeter a um procedimento cirúrgico invasivo.

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Denis Calazans, antes de partir para a intervenção médica, é preciso que haja uma avaliação ampla do paciente, incluindo o psicológico, além da anatomia.

“A cirurgia plástica é um tratamento médico e, como todo tratamento médico, deve ser realizada por um profissional qualificado, dotado de título de especialista e através do diagnóstico de uma necessidade. Nunca por um modismo”, ressalta.

Especialistas condenam banalização da cirurgia plástica

Um dos maiores difusores em massa de comportamentos e crenças são justamente as redes sociais. Apesar de ser um espaço democrático de expressão de opinião (o que não significa passe livre para discurso de ódio), o espaço na web promove o cultivo de padrões e “modismos”, como a recente lipo lad.

Nina Marinho

Terapeuta Holística, Aromaterapeuta e Redatora do Muii Brasil e Xouu Brasil. Estudante e mãe no restante do tempo.+ info

Notícias relacionadas

MAIS NOTÍCIAS

MAIS NOTÍCIAS