Bisturi

Corrente Aussie: conheça os prós e contras desse tratamento para flacidez e celulite

Essa técnica foi desenvolvida na Austrália e traz melhora do tônus muscular e da circulação sanguínea ao usar um estímulo elétrico. Saiba mais!

Corrente aussie: conheça os prós e contras desse tratamento para flacidez
Corrente aussie: conheça os prós e contras desse tratamento para flacidez

A corrente aussie é um estímulo elétrico usado para produzir uma contração muscular no local em que ele é aplicado. Com isso, pode haver melhora no tônus muscular e na flacidez da pele, além de estimular a circulação sanguínea e linfática e a oxigenação celular, trazendo bons resultados para a celulite.

Corrente Aussie: conheça os prós e contras desse tratamento para flacidez e celulite

Mas, inicialmente ela foi utilizada para fins terapêuticos. Esta tecnologia foi desenvolvida por um professor da Austrália, o que justifica seu nome: "aussie?" é um termo coloquial em inglês para australiano.

Outros nomes: Corrente australiana

Indicações da corrente aussie
Por ter efeitos na estimulação neuromuscular, a corrente aussie é indicada para tratamentos de tonificação muscular, combate à flacidez e redução de medidas. Além disso, ela atua estimulando a circulação local (seja sanguínea ou linfática), sendo muito útil para tratamentos contra a celulite.

Os fins terapêuticos da corrente aussie envolvem relaxamento muscular, redução de edemas e do desconforto pós-operatório, recuperação da função muscula e combate à dor.

Como é feita corrente aussie
A corrente deve ser aplicada no local que se pretende trabalhar, que pode ser o abdômen, coxas ou glúteos. Para conduzir a corrente aussie, utilizam-se eletrodos condutores de borracha de silicone onde previamente se colocou um gel neutro para facilitar a condutividade da corrente

Eles são posicionados nas inserções dos músculos que serão estimulados. Eles são presos com uma cinta elástica para aumentar a fixação.

A corrente aussie é uma corrente alternada, e trabalha excitando os nervos e provocando contrações musculares. Por isso, o profissional que aplica essa corrente sabe que está funcionando quando observa a contração do músculo.

A frequência varia de 1 KHz para a estimulação motora e 4 KHz para a estimulação sensorial ou controle da dor, ou seja, a corrente é aplicada em uma intensidade que o paciente aguente.

Sessões
A corrente é aplicada entre 20 e 30 minutos, mais do que isso o paciente não consegue tolerar. Isso faz com que a sessão completa dure até uns 40 minutos. Em geral são aconselhadas de 10 a 15 sessões, que pode ser realizadas até duas ou três vezes na semana. A manutenção pode ocorrer uma vez por mês.

Profissionais que podem fazer
O ideal é realizar esses tratamentos com profissionais capacitados, que podem ser fisioterapeutas, esteticistas ou médicos.

Cuidados antes da corrente aussie
O único cuidado necessário é evitar fazer musculação um dia antes da sessão nas áreas que serão tratadas, para evitar fadiga muscular. O terapeuta, antes de colocar os eletrodos, deverá limpar a área com sabão suave e água, removendo desta maneira a oleosidade e possíveis fragmentos da pele, reduzindo assim resistência a passagem da corrente elétrica.

Cuidados após a corrente aussie
Não há a necessidade de nenhum cuidado especial após o tratamento por parte do paciente.

Contraindicações
Portadores de marca-passo, problemas cardíacos, hipertensão ou hipotensão não controlada, problemas renais e varizes são contraindicados a fazer esse tipo de tratamento.

Grávida pode fazer?
A aplicação da corrente aussie é contraindicada durante a gravidez, pois ainda não está provado através de estudos científicos que o tratamento não oferece risco às gestantes e ao bebê.

Corrente Aussie: conheça os prós e contras desse tratamento para flacidez e celulite

Antes e depois da corrente aussie
Ao estimular a contração dos músculos estriados, a corrente aussie melhora o tónus muscular, ajuda a remodelar o corpo, melhora a circulação sanguínea e linfática, melhora a celulite e a redução de medidas.

Fabiana Tavares

Jornalista especializado em shows e vida saudável. Fã de música e livros.+ info

Notícias relacionadas

MAIS NOTÍCIAS

MAIS NOTÍCIAS